Qual a relação entre a vela e a religiosidade? - Chama de ouro

Qual a relação entre a vela e a religiosidade?

Conheça mais sobre o significado e a importância do uso das velas no contexto de algumas religiões.

As velas são objetos que fazem parte do nosso cotidiano, desde que precisávamos de iluminação para os ambientes. Hoje, ainda que a sua presença não seja mais necessária a todo o momento, as velas ainda são muito utilizadas, especialmente no que diz respeito aos ambientes religiosos.
A vela está presente em quase todas as religiões, porém é utilizada de formas diferentes. Isso implica, claro, no fato de que tenha também diferentes significados dentro de cada uma das crenças. Para entender melhor a relação entre o uso das velas dentro dos ambientes religiosos, continue lendo!

O significado do símbolo da vela
Sem levar em conta, ainda, vertentes religiosas específicas, a vela pode ser tida como, de modo geral, um símbolo de clareza mental e espiritual. Acender velas sempre esteve ligado à religiosidade, sendo uma forma de se estar mais próximo ao que é divino.
Geralmente, utilizamos em aniversários por ter um significado de vida que ascende, simbolizando as etapas que já foram e as que ainda estão por vir. Quando oferecidas àqueles que já faleceram, elas podem simbolizar a luz da alma ascendendo, bem como a pureza de espírito.
O ato de acender uma vela é um ritual de desejos, que eleva o pedido feito a um plano etéreo e maior. Para que isso aconteça, ao realizar o pedido, deve-se estar limpo física e psiquicamente, buscando afastar pensamentos negativos naquele momento.

A vela no Cristianismo
Muito presente nos rituais cristãos, a vela tem um significado muito simples e profundo, ao mesmo tempo. Para os cristãos, a vela simboliza o ato de iluminar-se apenas através do sacrifício. Como ela apenas fabrica luz quando começa a se consumir, para eles apenas se pode brilhar no Evangelho se ‘gastarem’ a vida para Cristo. Também podem simbolizar Cristo, puramente, uma vez que, em várias passagens da Bíblia, o mesmo é identificado como a Luz (simbolizada pela vela).
Porém, as velas do altar tem um significado um pouco diferente. Além de significar o que já foi dito anteriormente, a vela acesa no altar também simboliza a entrega de Cristo na cruz para dar à humanidade a vida eterna. O uso da vela, ainda, pode significar o recebimento de iluminação, ou seja, quando um fiel é batizado, por exemplo, já que com ele acontece a iluminação pela graça.
Ainda há o uso da vela para devoções pessoais, que pode significar qualquer uma dessas coisas, podendo, também, simbolizar cumprimento de votos feitos a Deus e ao santo de sua devoção.

A vela na Umbanda
A vela também é um símbolo muito presente em religiões politeístas, como a Umbanda. Quando são utilizadas dentro dos rituais, ela não está ligada ao fogo material que emana mas, sim, ao fogo espiritual projetado através dela, realizando uma ação purificadora no ambiente ao qual está direcionada (pessoal ou espiritual).
Para os umbandistas, quando um Orixá consagra a vela em sua força, o fator regente deste mesmo Orixá começa a atuar como fogo divino no lado espiritual, o que desencadeia a ação ou pedido solicitado, ainda que não signifique ele será atendido (apenas se recebe o que se merece).
Na Umbanda, pode-se utilizar tanto velas brancas, como coloridas, sendo que a branca é a fusão de todas as cores. Cada cor tem um significado diferente, sendo, por isso, cada vela indicada para a realização de um pedido ou ritual diferente. Quando se oferece uma vela a um Orixá, existem cores mais indicadas para cada um deles.

vela branca é a mais utilizada nos rituais de Umbanda, por representar pureza. Nos ritos, o branco é a cor de Oxalá. Por isso a sua maior utilização na realização de trabalhos e firmamentos direcionados à pureza. Já a vela vermelha está mais relacionada ao Orixá Ogum, que é conhecido como o senhor das guerras. Esta vela tem uma vibração muito forte, geralmente favorecendo a sua capacidade de concentração.

vela azul está ligada a uma vibração mais serena, estando ajustada à frequência de Oxum, que é a senhora das águas doces. Pode ser acesa tanto para Oxum, quanto para Iemanjá, que também aceita velas brancas. Para o Orixá Iansã, utiliza-se a vela amarela, cor derivada da vermelha, que tem uma energia ligada à luta.

vela marrom é usada para rituais relacionados ao Orixá Xangô, por ser uma cor neutra, que combina com a energia mineral que emana de Xangô. A vela verde, por ter um grande equilíbrio de vibrações, está relacionada a Oxossi, o senhor das matas, que facilita a realização de trabalhos de firmamento.

A vela no Judaísmo
As velas também estão presentes em outras religiões, como o Judaísmo, na qual eles têm até mesmo uma celebração conhecida como Festa das Luzes (Hanukkah), na qual a presença das velas é essencial para consumar a celebração.

A utilização das velas sempre esteve muito ligada à religiosidade e entende-se que esta tradição continuará viva por muito tempo dentro das mais diferentes religiões e os usos que fazem das velas.

Gostou da nossa postagem sobre o significado das velas em diferentes religiões? Quer mais postagens parecidas? Continue acompanhando o nosso site e até a próxima!

Links:

http://umbandayorima.blogspot.com.br/2014/03/velas-na-umbanda-suas-cores-e-como.html

http://www.dicionariodesimbolos.com.br/vela/

http://paroquiasaomiguel.blogspot.com.br/2009/01/qual-o-sentido-das-velas-na-igreja.html

http://umbandareligiao.blogspot.com.br/2011/10/por-que-velas-na-umbanda-alguem-recebe.html

http://cleofas.com.br/por-que-o-uso-da-vela/

http://www.veritatis.com.br/inicio/espaco-leitor/5789-leitor-pergunta-sobre-uso-e-significado-das-velas

http://velasaojudas.com.br/fvsjt/?q=node/4